CASA DO PASSARINHEIRO - J.C.R. Comércio de Rações Ltda
Av. Duque de Caxias - 2067 Centro CEP 86026-070
Fone: (43) 33451052
Cliente desde: 22/09/2008
 
PRINCIPAL EMPRESA PRODUTOS/SERVIÇOS LOCALIZAÇÃO FALE CONOSCO
PRINCIPAL

CASA DO PASSARINHEIRO

Cuide de seu mascote! Rações e acessórios para mantê-lo sempre alegre e feliz!

Tudo que ajuda você a cuidar bem de seu bichinho de estimação você encontra aqui.



Pet-Shop

Dispomos de completa linha de rações, vitaminas, além de grande número de acessórios: Coleiras e Guias, Camas, Roupas, Brinquedos, Ossos, e muito mais.

.............. TUDO PARA O BEM ESTAR DO SEU MELHOR AMIGO! .............

A CASA DO PASSARINHEIRO oferece o que há de melhor em produtos e serviços através de um atendimento diferenciado.


GAIOLAS ESPECIAIS - ACESSÓRIOS PARA TORNEIROS - REMÉDIOS, FIBRAS E RAÇÕES.



.- Confira abaixo um ORNITODICIONÁRIO - GÍRIAS

A terminologia popularmente utilizada no meio passarinheiro

[color=""RED" size="4""]ORNITODICIONÁRIO - GÍRIAS[/color]
[color=""BLUE" size="3""]A linguagem popular e Gírias do meio passarinheiro[/color]

O objetivo do Glosssário de palavras abaixo é relacionar a variedade de gírias utilizadas no meio passarinheiro. Este trabalho não reflete toda a terminologia utilizada, pois contou apenas com a contribuição expontânea entre amigos que se comunicam através da Internet.

Decidimos postar este Glossario como curiosidade, sem a pretenssão de assegurar a certificação e validade dos termos citados, e muito menos desecandear qualquer pesquisa que respeitasse os rigores científicos.

[color=""GREEN" size="3""]RIO DE JANEIRO[/color]

Aborto diz-se do pássaro acima da média, fenômeno;

Bem-Te-Vi em todo Estado brasileiro, diz-se do pássaro que ao emitir as notas de seu canto assemelha-se a palavra;

Cabeça Dura Rio de Janeiro, Sul da Bahia e outros Estados do Brasil,diz-se do pássaro (curió) que não aprende canto de forma alguma;

Caga Sebo o mesmo que Sebinho, nome verdadeiro Cambacica;

Carniça pássaro medroso, covarde, quando se mostra para outro grita, chora e abre asas como se fosse um pára-quedas, os passarinheiros de torneios usam-no para levantar a moral de seu pássaro no momento que vão participar da competição;

Cariá diz-se do pássaro ou (curió) cantador, de muita ordem e fibra;

Catiço diz-se do pássaro, curió, que canta muito (muito bom);

Cerrada, Rasgada o mesmo que Grizar.


Cheba pássaro ruim em todos os sentidos;

Chia o mesmo que Carniça – termo usado em quase todo o Brasil;

Cocota ou Cocotinha fêmea quente e macheadeira ou que dá quem-quem, usada para esquentar os curiós para participar dos torneios;

Enjoado diz-se do pássaro que canta o dia todo, sem descanso, insistente;

Espora passarinho esperto, quando escuto outro cantar responde na hora em desafio;

Esteio diz-se do pássaro muito firme, que fez o ponto na casa do passarinheiro, nenhum canta mais do que ele;

Estourar diz-se do pássaro macho quando corteja a fêmea;

Fera diz-se do pássaro ou (curió) cantador de muita raça, fibra;

Feiticeira diz-se do pássaro que só canta encapado, alusão a Tiazinha da TV;

Forma pássaros disponível para transação, barganha, etc;

Galante diz-se do pássaro que conquista a fêmea com facilidade pelo seu canto contagiante;

Gavião termo aplicado quando um pássaro dispara um canto estridente de alerta avisando aos demais da presença de perigo (gavião sobrevoando a área) certos passarinheiros interpretam pela sua posição parada de observação como se estivesse pousando para fotografia ou congelado;

Guerreiro diz-se do pássaro muita disposição para cantar, muita fibra, ordem, etc;

Jóquei pessoa de confiança do passarinheiro, a quem ele entrega seus pássaros para serem puxados;

João Te-Ne-Ném em todo Estado brasileiro, diz-se do pássaro que ao emitir as notas de seu canto assemelha-se a palavra;

Maracajá curió de primeira muda que fica pintado ou malhado;

Pintão Estado do Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, diz-se do pássaro que está começando a virar, pintar;

Peça pássaro selecionado, muito bom;

Ponto lugar demarcado invisivelmente pelo macho acasalado onde construirá seu ninho para procriação;

Pregueiro diz-se do pássaro que só disputa em casa no seu ponto, no prego;

Punga diz-se do pássaro ruim em todos os sentidos;

Quero-Quero em todo Estado brasileiro, diz-se do pássaro que ao emitir as notas de seu canto assemelha-se a palavra;

Regional diz-se dos cantos dos curiós de certas regiões do Brasil com dialetos variados, repetidores o mesmo que mateiro, não classificados, peito de aço termo usado em torneios de cantos de repetições;

Resto de Gato diz-se do pássaro que foi atacado pelo felino e conseguiu escapar da morte;

Revelação diz-se do pássaro que de uma hora para outra levantou, surpreendeu, se revelou;

Rolo o mesmo que troca, transação, negócio, etc;

Sério Região de Niterói/RJ, diz-se do pássaro seguro, firme, constante, tarimbado; Ex: “Este é sério”;

Soldadinho diz-se do curió que canta pouco até três cantos significando a expressão “um, dois, feijão com arroz”;

Talar aproximar a gaiola no macho ou na fêmea por alguns minutos para sentir a sua reação de fogo, ordem, fibra;

Tarimba Região de Niterói/RJ, pássaro experiente, maduro, vivido, ex: “Este é tarimbado” ou “Tem tarimba”;

Tiro quando se diz que o pássaro é muito bom;

Torneiro diz-se de pássaro que só canto no prego, no torno

Tralha o mesmo que pássaro Cheba;


[color=""GREEN" size="3""]SÃO PAULO[/color]

Alma de Gato em todo Estado brasileiro,diz-se do pássaro que emite ao cantar notas como se estivesse miando;

Alvorada em todos Estados Brasileiros, diz-se do canto seguido e demorado do pássaro azulão;

Apitador pássaro que repete a mesma nota mais do que o padrão;

Arisco pássaro assustado, que se debate quando alguém chega perto;

Baderna no Estado de São Paulo e Rio de Janeiro, reunião de passarinheiros com seus pássaros em Praças e botequins onde só será eliminando os pássaros que param de cantar e não tem contagem de cantos;

Boiadeiro em todos Estados Brasileiros, diz-se do canto do Trinca Ferro que termina com a sonorização Boi;

Caco ou Caquinho o mesmo que Cochos ou Vasilhas (acessórios para gaiolas);

Caga Pau Estado de São Paulo, pássaro ruim aquele que só sabe comer e defecar do poleiro;

Carretilha em todos Estados Brasileiros, diz -se de um dos dialetos dos canários da terra;

Chucro pássaro asselvajado;

Churrasco região de Osasco/SP, pássaro ruim em todos os sentidos;

Congelou ficou parado, (não cantou e não entopetou);

Despencado diz-se do pássaro que entra em muda de penas;

Embolado Estado de São Paulo, Rio de Janeiro e outros Estados, diz-se do pássaro doente;

Entopetar, Correr São Paulo, Rio de Janeiro e outros Estados, o mesmo que pássaro covarde;

Escamas em todos Estados Brasileiros, o mesmo que polainas, peles mortas nos tarsos;

Estalo em todos Estados Brasileiros, diz-se de um dos dialetos dos canários da terra;

Está Montado aquisição de um bom pássaro;

Farinhada São Paulo, Rio de Janeiro e outros Estados, o mesmo que vitamina;

Filé pássaro muito bom, da melhor qualidade;

Filhotar Estado de São Paulo, Rio de Janeiro e outros Estados, procedimento do macho para atrair a fêmea para o ninho;

Fogoso diz-se do pássaro com grande possibilidade de ser um reprodutor, que tem muita ordem;

Frio diz-se do pássaro que não entrou em ordem, continua sem cantar, parado;

Furar o Olho realização de uma transação onde uma das partes ficou prejudicada, péssimo negócio;

Grizar diz-se da parte do canto do curió que não é assobiada;

Ir para o Choque iniciar a negociação;

Mascadeira o mesmo que “Cocota”;

Metralha em todos Estados Brasileiros, diz-se de um dos dialetos dos cantos dos canários da terra, ainda se encontram no estado selvagem nos Estados de São Paulo, Minas Gerais e Paraná;

Mexer Rolo efetuar uma transação;

Milho Alpista (feminino), o mesmo que Alpiste, alimento;

Negaça Estado de São Paulo e Outros Estados, pássaro de muita fibra para cantar, que era utilizado na captura de outros da mesma espécie; diz-se do pássaro bom de mato;

Peruzinho Diz-se dos sons e trejeitos dos sabiás acasalando;

Praia diz-se do canto do curió da região litorânea da Praia Grande São Paulo;

Punga Estado de São Paulo e Rio de Janeiro, pássaro que canta muito inicialmente e de repente para totalmente por um longo período para voltar a cantar;

Repicador em todos Estados Brasileiros, diz-se do canto longo do Trinca Ferro com 30 notas;

Roncador canto de Trinca Ferro que termina com a sonorização Rôo;

Saci diz-se do pássaro que emite ao cantar som semelhante ao nome;

Testa diz-se do pássaro que canta na cara de outro;

Testar no Chão colocar duas gaiolas no chão para saber qual é o bom;

Xerém o mesmo que Quirelinha de Milho (alimento);


[color=""GREEN" size="3""]SANTA CATARINA[/color]

Caco no Estado de Santa Catarina, pássaro ruim em todos os sentidos;

Empongado diz-se do pássaro arrepiado de frio ou por não estar muito saudável, termo usado em Itajaí/SC o mesmo que encorujado;

Grisando região de Joinvole/SC, quando o CT está aprendendo o seu canto;

Jururu região de Florianópolis/SC, diz-se que o pássaro é frio, paradão, doente;

Quente o mesmo que fogoso, que tem grande possibilidade de ser um reprodutor, que tem muita ordem;

Terrinha região de Joinvile/SC, o mesmo que canário da terra;


[color=""GREEN" size="3""]BAHIA[/color]

Arregaçando Estado da Bahia e Rio de Janeiro, diz-se do pássaro que está extremamente fogoso, com muita ordem, cantando muito;

Barreado diz-se do pássaro que apresenta algum problema de saúde;

Bucha curió entupido;

Buganso no Sul da Bahia – curió ruim em todos os sentidos;

Cabeça mole no Sul da Bahia e outros Estados do Brasil – curió que aprende tudo que escuta;

Carretilha no Sul da Bahia – estouro do canto do macho;

Chuetando no Sul da Bahia – fêmea piando fogosa;

Compositor Estados da Bahia, Pernambuco e Rio de Janeiro, curió com fama de bom que não canta, diz-se que apenas compõe para outros cantar;

Corrichado no Sul da Bahia e outros Estados do Brasil – canto “corrido” dos filhotes;

Corrupio curió acrobata que dá “saltos mortais”;

Cotreia diz-se do pássaro ruim em todos os sentidos;

Curió Geladeira no Sul da Bahia e outros Estados do Brasil – curió eternamente frio;

Dar um Cheiro no Sul da Bahia e Rio de Janeiro, encostar a gaiola do macho na da fêmea por alguns minutos;

Dar um Brejo levar o curió para passear no brejo;

Deixar no Bafo manter a gaiola do macho “encapada” junto da fêmea;

Docada diz-se da pessoa que foi enganada numa transação, rolo, etc;

Encartar canto no Sul da Bahia e outros Estados do Brasil – colocar canto em pássaro adulto;

Encorujado no Sul da Bahia e outros Estados do Brasil – curió com as penas eriçadas;

Engasopado curió fogoso cheio de gás;

Entupido no Sul da Bahia – curió que para de cantar por ação do canto de outro;

Femagem no Sul da Bahia – nome dado as fêmeas;

Fera no Sul da Bahia e Rio de Janeiro – curió valente;

Fragmento no Sul da Bahia – curió que só emite parte do canto, “Nega” algumas notas;

Galador aquele que tem por finalidade fecundar todas as fêmeas;

Gaviãozinho no Sul da Bahia – curió que emite as notas Thuí-Thuí-Thuí;

Gemedor no Sul da Bahia – curió que emite as notas de Rem-Rem;

Grego no Sul da Bahia e em vários Estados do Brasil – curió de canto sem classificação;

Marca Sala melhor curió do criador;

Mascarado no Sul da Bahia – pardo pintado de preto;

Mascando no Sul da Bahia – macho chamando filhote e tremulando as asas;

Máquina no Sul da Bahia e Rio de Janeiro – curió fogoso que canta muito;

Mateiro no Sul da Bahia – curió de canto agreste;

Me Armei quando levamos vantagem em alguma transação, rolo, troca, etc;

Mutucado ou Mutuca no Sul da Bahia e Rio de Janeiro – curió que afroxou no ano anterior e não quer levantar neste ano;

Museu coleção de curiós inegociáveis;

No Prego local habitual de determinado curió na casa do criador;

Pinicado no Sul da Bahia – curió que emite as notas de Ti-Ti-Ti;

Pintão no Sul da Bahia e quase todos os Estados - pardo pintado, quase preto;

Pivete diz-se do pássaro que canta mais na rua do que em casa;

Poseiro curió cantando na árvore mais alta do seu território;

Preseiro curió que pega a bico;

Quem-Quem no Sul da Bahia e Rio de Janeiro e outros Estados – “Latido de fêmea”;

Traço no Sul da Bahia – curió que emite notas estranhas ao seu canto ou de outro dialeto;

Tranqueira no Sul da Bahia – curió valente de canto fogoso ruim;

Trunfado no Sul da Bahia – piado de fogo;

Viveiro no Sul da Bahia – curió Cabeça Mole que canta o canto de várias espécies;

Zé Borreia no Sul da Bahia – curió frouxão;


[color=""GREEN" size="3""]PARANÁ[/color]

Chiado pássaro que após ter sido corrido de roda passou a abrir asas, medroso, sem fibra, fraco;

Embalado, Quente, Detonador pássaro em plena ordem, cantando muito, está no auge;


Frio, Apagado que ainda não entrou em ordem, está cantando pouco;


Juda usado para treinar curió fibra (o mesmo que cheba Chia, etc);


Rolha pássaro fraco, que não presta para nada;



[color=""GREEN" size="3""]MINAS GERAIS[/color]

Catar Tenébrias o mesmo que tomar, beber, ingerir umas cervejas geladinhas:

Em forma diz-se do pássaro que já está pronto, no ponto, com ordem, cantando;

Está na Fúria diz-se quando o pássaro está totalmente em ordem, cantando em plena euforia;

Fuerte, fuertão diz-se do pássaro ruim em todos os sentidos;

Fenômeno diz-se do pássaro especial, muito bom mesmo;

Ponta de Atêrro diz-se do pássaro ruim, sem qualidade;

Sanfoninha diz-se do canário da terra quando galanteia a fêmea e canta baixinho;

Serrinha diz-se do pássaro que ainda não está pronto, não entrou em ordem, porém canta baixinho com chamadas ocasionais;

Tatu com Cobra Estados do Rio de Janeiro e Minas Gerais, diz-se do pássaro com canto ruim;

Tenébrias mesmo que cerveja;



[color=""GREEN" size="3""]CEARÁ[/color]

Torneira diz-se do pássaro que só pinga, que só canta no mesmo local;


[color=""GREEN" size="3""]RIO GRANDE DO NORTE[/color]

Buga diz-se do canário muito ruim em todos os sentidos;

Gigolô diz-se do canário acasalado que serve para incentivar as fêmeas novatas a reproduzir, cantando de corrida para qualquer uma;


[color=""GREEN" size="3""]RIO GRANDE DO SUL[/color]

Corrido diz-se do pássaro covarde;

Cruzeiro o mesmo que coleira ou coleiro, papa capim;

Enfemado diz-se do pássaro que levantou com a ajuda da fêmea;

b]Enselado [/b] diz-se do pássaro que está acasalado com fêmea, ou com boa ordem;



[color=""GREEN" size="3""]PERNAMBUCO[/color]

Afinado diz-se do pássaro que canta com voz de tonalidade aguda;

Baião de Dois diz-se do curió que canta dando de um a dois cantos;

Bate Estaca diz-se do curió de canto ruim, porém muito cantador;

Caga-Talas pássaro ruim, expressão usada para os pássaros que sujam as talas das gaiolas;

Chiba diz-se do pássaro que não compete, só canta sozinho;

Chibou diz do pássaro que pia frio numa roda de competição;

Cinqüenta por Cento diz-se do curió de canto curto e de poucas notas;

Curió Comum diz-se do curió que canta com notas do canto padrão, porém sem melodia;

Dois em Um diz-se do curió que canta dois bicos, emitindo tonalidades de repetições diferentes;

Facção do Mal diz-se do passarinho que fica o tempo todo a colocar defeito nos pássaros de outras pessoas, Ex. “fulano é da facção do mal”;

Murrinha diz-se do pássaro ruim em todos os sentidos;

Pancada nos Ovos diz-se do curió que canta dando apenas um canto;

Pedaço de Fita diz-se do curió que só canta de 1 a 2 cantos;

Quatro Sabores diz-se do pássaro que canta de diversas formas;

Rôquinho diz-se do pássaro que canta com voz anasalada;



[color=""GREEN" size="3""]Algumas Gírias Internacionais[/color]

Fornecido pelo amigo Dílson Aquino – Miami/USA

Arrebatau (Miami), diz-se do pássaro bom cantor;

Blin-blin (Miami) , espelhinho, enfeites de gaiolas;

Cangrí (Miami) , diz-se do pássaro bonito;

Charro (México) , diz-se do pássaro mau cantor;

Cripi (Miami) , semente verde do Cânhamo;

Encojonado (Miami) , diz-se do pássaro que não quer cantar;

Guasa (Colombia) , diz-se do pássaro que não vale nada;

Jibaro (Venezuela) , pássaro barato, selvagem;

Mula (Miami) , diz-se do pássaro que choca de outra;

Papi Chulo (Miami) , diz-se do bom pássaro;

Plasta (Miami) , diz-se do pássaro mau cantor;

Sata (Porto Rico) , diz-se da ave comum, de pouco valor monetário;

Última atualização do “Ornitodicionário Brasileiro de Gírias” em 21/09/2004 com 171 (cento e setenta e uma) palavras!

Elaborado por: Vitor Hugo Morégula Franco – CAGEDOR

Editado por: Ivan de Sousa Neto

Escrito por Vitor Hugo Morégula (Cagedor), em 22/9/2004